igoospel

Mulher envenena marido e diz que culpa é da "pombagira"

 Publicado em 08 de fevereiro 2010 Em meio aos problemas de superlotação em Picos, a única delegacia em funcionamento da cidade no sul do P...

 Publicado em 08 de fevereiro 2010
Em meio aos problemas de superlotação em Picos, a única delegacia em funcionamento da cidade no sul do Piauí ainda lidou com um caso absurdo neste sábado (6). Uma mulher foi presa acusada de envenenar e matar o próprio marido, com quem tinha um filho de três anos. Pressionada durante o velório, ela confessou ter colocado veneno no jantar do esposo, e culpou a Pombagira, uma entidade do candonblé, a ter comandado o crime enquanto a possuia.

Maria da Conceição Lacerda, 27 anos, foi ao Beco da Raposa e comprou veneno para ratos na sexta-feira. À noite, preparou o jantar para o marido, com carne ao molho. Enquanto o estivador Sérgio Gonçalves de Moura, 27 anos, tomava banho, ela preparou o prato com o veneno. Casados há nove anos, eles jantaram por volta de 19h. Às 23h, enquanto Maria ouvia música no telefone celular, ele começou a reclamar de tonturas e dor de barriga.

A própria esposa tentou localizar a mãe da vítima, mas não conseguiu. Depois, ela acionou o Samu, e Sérgio foi levado do bairro Bela Vista para o hospital regional Justino Luz, sem conseguir falar e espumando pela boca. O médico de plantão desconfiou dos sintomas e realizou uma lavagem estomacal. Mesmo assim, o estivador faleceu.

Durante o velório, ao se sentir pressionada, Maria confessou ter feito tudo e alegou que estava em poder da entidade. Na delegacia, ela apontou o lugar "onde a pombagira jogou o resto do veneno". A delegada da Central de Flagrantes, Mariléia Carvalho Dantas, informou ao Cidadeverde.com que guardou o produto, que será enviado para análise juntamente com parte do fígado da vítima, que foi retirado para exames. Acredita-se que o veneno usado tenha sido o popularmente conhecido como "mil gatos".

Maria da Conceição também tem uma filha de oito anos, fruto de outro relacionamento. De família evangélica, ela revelou ter discutido com o marido por ciúme nos últimos dois dias. Durante o velório, ela também ficou sem comer ou beber qualquer coisa, por temer que alguém colocasse veneno para vingar a morte de Sérgio. A acusada foi transferida para a penitenciária feminina de Picos.


de Fábio Lima em Cidade verde

Relacionados

violência 4640517332525678666

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta!

Videos

Anderson Freire compõe canção em homenagem a profissionais da saúde

item