igoospel

Mesmo com quarentena, casamento é realizado em Igreja Católica

Desde o início do isolamento social, em março, a Igreja Católica suspendeu missas presenciais, batismos, crismas e recomendou que casais ...


Desde o início do isolamento social, em março, a Igreja Católica suspendeu missas presenciais, batismos, crismas e recomendou que casais remarcassem os casamentos. Mesmo assim, uma cerimônia de matrimônio foi realizada no último sábado (16), na igreja São José, no Centro de Belo Horizonte.

Pároco da igreja, o padre José Cláudio explicou que mais de 30 casamentos foram remarcados, mas não foi possível mudar a data dessa cerimônia. Segundo ele, todos os cuidados foram tomados, como a redução no número de convidados (na igreja cabem 800 pessoas, mas pouco mais de 30 estavam presentes), a exigência do uso de máscaras, disponibilização de álcool em gel e medição de temperaturas das pessoas que entraram na São José.

Mesmo com esses cuidados tomados pela administração da igreja, vídeos postados em uma rede social mostram que noivos, músicos e alguns convidados não estavam de máscaras durante a cerimônia. Algumas pessoas também não cumpriram o distanciamento mínimo de pelo menos um metro e meio, conforme orientações de especialistas.

“Infelizmente, algumas pessoas retiraram as máscaras no momento da cerimônia”, afirmou padre José Cláudio, acrescentando que o pároco responsável pela cerimônia foi convidado pelos noivos. Ele disse ainda que os casamentos remarcados devem ser realizados a partir de agosto.

A Arquidiocese de Belo Horizonte informou que a recomendação aos casais é para que busquem remarcar a data, em diálogo com as igrejas. Mas, se não houver esta possibilidade, em razão de contratos com fornecedores, agendas de familiares ou outras situações, a recomendação é que a cerimônia seja feita com poucos convidados, de modo que as pessoas se disponham espaçadamente dentro da igreja. Também há a recomendação de que todos tomem as medidas de prevenção necessárias.

A Prefeitura de Belo Horizonte explica que não há exigência de autorização prévia para a realização de cultos e demais cerimônias religiosas, mas é imprescindível que as regras já definidas em decretos sejam respeitadas. Dessa forma, todos devem usar máscaras (conforme o decreto 17.332) e cumprir um distanciamento mínimo entre as pessoas. Também é importante a disponibilização de álcool em gel.

O ideal é adiar

O infectologista e professor da Faculdade de Medicina da UFMG Unaí Tupinambás afirma que este é um momento em que todos devem evitar aglomerações. Mesmo com menos convidados, uma cerimônia de casamento pode levar a um surto de Covid-19.


“Uma pessoa pode transmitir a doença até três dias antes de demonstrar os sintomas. E tem ainda os assintomáticos, que também transmitem o coronavírus”, disse o médico.

Para ele, o ideal é que, neste momento de quarentena, não haja cerimônias de casamento com convidados. “Não tenho bola de cristal, então não dá para dizer quando o momento para voltar a ter cerimônias de casamento, mas, por enquanto, não pode. Pelo menos até julho, não. Os eventos com aglomerações serão as últimas coisas a voltar a acontecer”, afirmou.

informações de hojeemdia

Relacionados

Mundo news 4931882269616468067

Postar um comentário

emo-but-icon

ECONOMIZA PLAY - CUPONS DE DESCONTO, OFERTAS INCRÍVEIS, MILHÕES DE PRODUTOS E OS MENORES PREÇOS.

ECONOMIZA CODE: 36529034

Disponível no Google Play

Curta!

Videos

Profecia de 2013 fala sobre a Pandemia do coronavírus

Receba Notícias no seu email

item