igoospel

Beijo gay em novela gera polêmica entre evangélicos

Nos últimos anos, a rede Globo de televisão vem entrando em várias disputas com grupos evangélicos brasileiros por causa de sua programação....

Nos últimos anos, a rede Globo de televisão vem entrando em várias disputas com grupos evangélicos brasileiros por causa de sua programação. Em 2012, a novela Salve Jorge foi alvo constante de campanhas de boicote promovidas por evangélicos nas redes sociais. O fato de o Ibope do folhetim ter despencado gerou um debate amplo sobre se os crentes deveriam ou não assistir novelas da Globo.

Acusada de promover a idolatria, pois a novela fazia referência a São Jorge que é Ogum nas religiões afro, a autora Glória Perez chegou a trocar farpas com seus críticos, chamando os evangélicos de imbecis. O pastor Silas Malafaia contra-atacou no mesmo tom: “Vou ser curto e grosso! Acho que evangélicos não devem assistir novelas para não ampliar a voz dos imbecis que as escrevem!”.

O fato é que a figura de São Jorge acabou sumindo da trama, que amargou baixa audiência até o seu final.

No ano seguinte, ocorreu o dia nacional de boicote à programação da Globo, que ocorreu no dia 21 de abril.

Um dos motivos é que, antes de estrear a novela “Amor a Vida”, seu autor, Walcyr Carrasco, chegou a anunciar que apresentaria a primeira “mocinha evangélica” de uma trama global, uma ex-periguete que se converte e se torna cantora gospel.

O papel seria vivido por Tatá Werneck, que interpretava Valdirene. Para frustração de muitos, isso acabou não acontecendo e apenas uma personagem secundária “virou” evangélica. O grande destaque da trama foi a apresentação, no último capítulo, do primeiro beijo homossexual nas novelas do Brasil.
Muitos evangélicos protestaram e novamente vieram à tona nas redes sociais os pedidos de boicote à Globo por conta disso.

Pouco tempo depois, a novela das 18 horas que se chamaria “Pequeno Buda”, foi rebatizada de “Joia Rara”. O motivo seria o temor da emissora que ocorresse outra campanha dos evangélicos contra o título, que remete ao fundador do budismo.

Em abril deste ano, uma campanha no Facebook pedia que os evangélicos não assistissem a novela “Meu Pedacinho de Chão”, por supostamente promover a umbanda. Seu autor, Benedito Ruy Barbosa, negou que a novela tivesse mensagens oculta para promover uma religião.
Mesmo assim, segundo o site Notícias da TV “Meu Pedacinho de Chão” tem marcado os índices mais baixos de todas as novelas das 18h que a Rede Globo já exibiu.

Agora, surge mais uma campanha de boicote nas redes sociais. O pedido é simples “vamos desligar a televisão nesta segunda-feira e derrubar a audiência da rede Globo”. O motivo? É hoje (30) que vai ao ar na novela “Em Família” o noivado das personagens Clara (Giovanna Antonelli) e Marina (Tainá Múller), um casal de lésbicas que já apareceu se beijando na trama.

É difícil mensurar com precisão que efeito prático essas campanhas têm na audiência da maior rede de TV do país, mas mostra novamente que existe uma parcela dos evangélicos do país que está preocupado com o tipo de mensagem que entra em suas casas através da televisão

informações de gospel prime

Relacionados

televisão 2838564116495131430

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta!

Videos

Davi Sacer - Venha o Teu Reino (Clipe Oficial)

item