igoospel

Novo Fiesta mantém versão brasileira

Para os consumidores do Ford Fiesta que aguar­­davam ansiosamente a chegada da nova geração no país, uma boa e uma má notícia: a boa é que n...

Para os consumidores do Ford Fiesta que aguar­­davam ansiosamente a chegada da nova geração no país, uma boa e uma má notícia: a boa é que no segundo semestre de­­sembar­ca­­rá no país um “no­­víssimo” Fiesta, porém não deverá ser o europeu e sim a versão simplificada norte-americana (leia mais ao lado). A má, pelo menos para os fãs da versão hatch, é que, num pri­­meiro momento, virá apenas na carroceria sedã e provavelmente se po­­sicionará acima do R$ 50 mil.

Mas, para não deixar na mão os clientes da versão na­­cional feita em Camaçari (BA), a Ford tratou de atualizar o carro na linha 2011, após três anos sem nenhuma mudança expressiva. O novo Fies­­­ta, que estará nas lojas a partir desta semana, traz faróis mais arredondados em formato irregular, para-choque redesenhados e faixa fechada no lugar da grade tradicional, alterações que deram um vi­sual mais mo­­derno ao modelo. A destacar a ampla tomada de ar inferior em forma de hexágono, que identifica o novo padrão global da marca.

Na traseira, apenas o sedã apresenta novidades, com novas lanternas com lentes transparentes e elementos cromados, seguindo o conceito adotado no Fusion anterior, e para-choque com refletores. Na parte de trás do hatch nada mu­­da. As calotas e rodas de liga-leve de 14 polegadas ganharam novos desenhos.

Por dentro, as mudanças se concentram no interessante grafismo do painel de instrumentos com efeito 3D, que combina com a proposta dos hodômetros circulares saltados, e no pouco mais de requinte no habitáculo com as portas revestidas em tecido (no lugar de plástico) em toda a linha. A cor do console também é diferenciado dependendo da versão escolhida: preto na Fly ou prata na Pulse.

A Ford trouxe para o Fiesta 2011 um dos grandes atrativos do novo Ka quando lançado: travas elétricas, alarme e abertura do porta-malas por um botão no painel de sé­­rie desde o carro mais básico. O pre­­ço do hatch co­­meça em R$ 29.990 com motor 1.0. No propulsor de 1,6 litro, o va­­­­lor sobe para R$ 34 mil. O Se­­dan 1.0 parte de R$ 33.550 e o 1.6 começa em R$ 37.650.

De fábrica, o carro traz ainda bancos com ajuste de altura, aviso sonoro de faróis acesos, luz no painel com alerta de manutenção pro­­gramada, conta-giros, faróis biparábolas e iluminação do por­­ta-ma­­las. Se o motorista quiser incrementar o veículo com ar-condicionado terá de de­­sembolsar R$ 2.800 ao valor final. Já o kit Class, com ar-condicionado, direção hidráulica e vi­­dros elétricos na dianteira, custa R$ 5.250 a mais. Outros opcio­­nais são vendidos em pacotes. Uma boa novidade é o kit de se­­gurança com air bag duplo e freios ABS por R$ 2.000.

Já as alterações mecânicas se resumem a um novo amortecedor traseiro, que promete ser me­­nos barulhento. Aliás, este foi um quesito reclamado pelos usuá­­rios ou­­vidos pela Ford. As caixas de roda ganharam mantas asfáltica e houve troca da fixação do tampão traseiro do sedã e dos pinos que rebatem os bancos do hatch. O objetivo era deixar a ca­­bine mais silenciosa possível. No test-drive feito pela re­­portagem durante o lançamento o barulho não incomodou, sinal de que as melhorias surtiram efeito.

De resto, o mesmo Fiesta de sem­­pre. Os motores Zetec Rocam flexíveis de 1,0 e 1,6 litro, o pri­­mei­­­ro com potência de 69 e 73 cv e o ou­­­tro com 101 e 106 cv (gasolina e álcool, na ordem). De acordo com a fabricante, o consumo com ál­cool do motor 1.0 é de 8 km/l na cidade e 9,8 km/l na es­­tra­­da. O 1.6 faz 7,6 km/l e 10,4 km/l respectivamente. A velocidade máxima atingida pelo bloco de 1,0 litro é de 146 km/h e ace­­lera de 0 a 100 km/h em 18,6 se­­gun­dos. O 1.6 chega a 170 km/h e vai a 100 km/h em 12 s.

O novo Fiesta continua a oferecer uma boa posição de dirigir, com suspensão bem acertada e câmbio com engates precisos. O espaço interno é outro ponto alto do carro. A distância entre-eixos é a mesma para as duas carrocerias, de 2,48 metros. Os porta-malas são bons, com 305 litros de capacidade no hatch e 478 litros no Sedan.

A Ford estima aumentar em 13% as vendas do Fiesta no mercado nacional. Atualmente, o mo­­delo “briga” com o Ka pelo pos­­to de o mais vendido da marca. E para abrir frente ao modelo de entrada, a fabricante descartou a ideia de um Ka quatro portas, pois o hatch se aproximaria ainda mais em preço do irmão maior. / Gazeta do povo

Relacionados

news 3541340304544101426

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta!

Videos

Davi Sacer - Venha o Teu Reino (Clipe Oficial)

item