igoospel

Mudança no Ficha Limpa é "armadilha", diz especialista

A aprovação do projeto Ficha Limpa no Senado é uma vitória da sociedade, segundo cientistas políticos ouvidos pelo R7. No entanto, a mudança...

A aprovação do projeto Ficha Limpa no Senado é uma vitória da sociedade, segundo cientistas políticos ouvidos pelo R7. No entanto, a mudança no texto que pode livrar políticos já condenados é uma "armadilha", de acordo com Humberto Dantas, conselheiro do movimento Voto Consciente.

- [Os senadores] fizeram bonito para a galera, saíram estampado nos jornais. [...] A principal armadilha é essa, da mudança no tempo da frase. Se [condenações anteriores] não contarem, um percentual muito expressivo do esforço talvez tenha ido por água abaixo. É uma mudança delicada que faz toda a diferença.

O Ficha Limpa foi aprovado por unanimidade na quarta-feira (19) no Senado depois de passar pela Câmara. No entanto, uma mudança de última hora pode livrar quem já foi condenado. A emenda na redação apresentada pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ) altera o texto que trata da inelegibilidade de condenados por órgão colegiado. O texto aprovado pela Câmara afirmava que não poderia se candidatar “os que tenham sido condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado”. Com a emenda de Dornelles, o projeto passa a vigorar com a seguinte redação: “os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado”.

Dantas usou o exemplo do futebol para explicar que, mesmo aprovado, o projeto pode não barrar políticos com condenações judiciais.

- É aquela vitória que seu time ganha, mas o jogador principal é expulso para o próximo jogo. Acho que se for concedida [a brecha que livra políticos já condenados], a sociedade vai perder.

Apesar da mudança, Dantas afirma que o êxito do Ficha Limpa pode ser considerado uma vitória.

- Todo projeto de iniciativa popular, tudo que a sociedade tem como anseio, que se transforma em lei, de uma maneira ou de outra, tem que ser considerado uma vitória.

Claudio Weber Abramo, diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, considera que a aprovação do Ficha Limpa é um avanço. No entanto, afirma que só será possível avaliar se a lei vai conseguir vetar os candidatos ficha suja quando for, de fato, colocada em prática. Para ele, a promessa de que os casos que envolvem políticos serão tratados com prioridade nas instâncias judiciais não garante a agilidade nos processos.

Abramo defende que os políticos condenados em órgãos colegiados tenham suas candidaturas barradas logo no início. De acordo com o texto aprovado, quem recorrer de uma decisão se livra da impugnação da candidatura. Para Abramo, o ideal seria que os próprios partidos vetassem os políticos com pendências judiciais.

- A principal responsabilidade pela presença de uma enorme quantidade de aventureiros na política brasileira é dos partidos que aceitaram esses caras nas legendas. Eles [os partidos] podem rejeitar sem dar nenhuma explicação. [...] Isso é uma responsabilidade política, mais importante do que qualquer legislação.

Questionado sobre como as legendas poderiam barrar os ficha suja, Abramo é enfático:

- É só dizer não. Não tem nenhuma dúvida de como fazer. "Não, o senhor não. Tem má reputação, não quero saber."

Dantas concorda que os partidos deveriam controlar a ficha dos candidatos. No entanto, admite que é difícil que as legendas vetem políticos que rendem votos. Por isso, o cientista político recomenda que os eleitores analisem a ficha dos candidatos antes de escolherem em quem votar. Para ele, será mais fácil controlar os políticos neste ano, quando serão escolhidos presidente, governadores, senadores e deputados estaduais. Ele lembra que, em 2012, o número de políticos concorrendo para prefeito, deputados estaduais e vereadores deve passar dos 300 mil.

- Nessa eleição tem pouco candidato, ainda tem como chamar a atenção do eleitor. Na próxima, esquece./ R7

Relacionados

Política 6642719679112682367

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta!

Videos

Davi Sacer - Venha o Teu Reino (Clipe Oficial)

item